ARES DE GUERRA NA ROCINHA


Rocinha, a maior favela do Brasil, possui status internacional capaz de atrair turistas de varias partes do mundo. Esta posição, entretanto, não esconde sua realidade. Os moradores da Rocinha têm vivido momentos de muita tensão pois a favela tem se transformado numa verdadeira praça de guerra na qual facções rivais disputam o domínio do local. Há muito venho falando que o Rio de Janeiro vive um clima de guerra. Hoje, vendo as Forças armadas presentes no palco do conflito, depois de vencidas as picuinhas entre as estancias do poder, isto fica mais evidente. O que também fica muito claro é que os bastidores do poder constituem-se em autênticas "feiras de vaidades" onde os egos sobrepõem ao bom senso - No jogo político, diga-se de passagem, é proibido demonstrar e admitir fraqueza. Segundo o governo do Estado as ações empregadas hoje contra o crime são resultados da "afinação da viola" - entendimento entre Secretaria de segurança do Rio e o Ministério da defesa. Bom, que as violas continuem sendo afinadas, ainda que algumas cordas arrebentem por não suportar a afinação imposta pela nova consciência que vai se formando neste País. A verdade é que, a maioria das cordas desta viola chamada Política brasileira deve ser trocada em benefício da harmonia na distribuição dos recursos destinados a segurança, saúde e educação, entre outros. Paralelo e este contexto tumultuado há uma outra realidade muito mais grave e determinante, a espiritual. Neste campo precisamos de armas mais potentes que naturais e de um exército muito mais capaz. Estou certo de que foi por esta razão que Deus estabeleceu nossa igreja naquele local. Oremos pelo pastor Douglas e pelos nossos irmãos que ali congregam.


© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W