O RASTRO DA IMPUNIDADE



No Brasil os rastros da impunidade estão por todos os lados e podem ser identificados nas cenas dos crimes desde os mais banais aos que ganham notoriedade pela forma hedionda e cínica como são cometidos. Os fora da lei, dos "mamandos aos caducandos" - como dizia minha mãe, estão seguros de que possuem um salvo conduto para praticar crimes. Tem sido assim com o maníaco obsceno preso em são Paulo por praticar onanismo dentro de um ônibus ao avarento Geddel, ex ministro do governo Temer - aquele em cujo apartamento foi encontrado malas repletas de dinheiro, como também com milhares de outros delituosos que, mesmo sob a sombra sinistra da lei, continuam a praticando crimes. Eles têm assegurado para si mesmo a certeza de que, aqui no Brasil, não há punição para quem comete crime, mas conhece as brechas, o "modus operandi" para anular a força da Lei. Geralmente as leis são feitas com objetivo de punir, disciplinar, orientar e proteger, mas no Brasil há um quinto objetivo, o de preservar o direito do delituoso. Neste ponto a Lei se torna tão complacente que acaba dando ao criminoso a sensação de ter o direito de ser criminoso. Tudo isto só é possível num País onde os próprios criminosos é quem são responsáveis por fazer as leis que vão punir o crimes que rotineiramente praticam.


#Opinião #Política #impunidade

© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W